A saúde da mulher é diferente? Como uma mulher pode cuidar mais de si?

A saúde da mulher e o seu cuidado profissional

 

O Centro Van Gogh acredita que o profissional de saúde deve possuir um olhar atento a saúde da mulher. Fatores culturais, sociais e biológicos colocam a mulher em uma posição muito sua na sociedade. Nossa equipe procura compreender essa influência para oferecer um atendimento mais completo e personalizado.

 

A obrigação de “perfeição” que trás o sofrimento!

 

A imposição de perfeição pode trazer para a mulher sofrimento, auto-cobrança e culpa. A jornada tripla de trabalho, casa e familiares certamente é um desafio e tanto para se gerenciar. Imagine só ter a obrigação de gerenciar com qualidade máxima... Infelizmente, se espera que uma mulher seja uma mãe exemplar com uma casa organizada, uma profissional engajada, linda e com o corpo em forma. O resultado é observarmos mulheres engajadas nessas áreas que não se consideram boas ou eficazes o suficiente.

 

Estratégias para ter uma vida com mais qualidade

 

O desafio parece ser vencer as dificuldades cotidianas para ter tempo para cuidar de si. Em primeiro lugar, o desprendimento da noção de perfeição deve ser um exercício constante da mulher. Às vezes nos preocupamos tanto com o que acham certo que não olhamos para aquilo que consideramos importante para nós. Quem disse que só a mulher deve cuidar de toda a casa? Quem disse que a mulher tem sempre que ser a conciliadora dos conflitos e dificuldades de todos da família?

 

Uma família atenta e cuidadosa consigo pode ser um bom caminho para que a mulher tenha mais espaço e atenção para sua saúde. Nós mulheres não devemos nos achar responsáveis por tudo! A participação do marido e dos filhos na organização da casa e do bem-estar geral é fator fundamental. O senso de responsabilidade e contribuição, quando há justiça e equilíbrio, faz bem para todos da família.

 

Ter momentos individuais para se reconhecer é condição importante também. Os benefícios de conheceremos e realizarmos o que gostamos acontecem já no momento da ação. Aulas de violão, leituras interessantes, idas ao cinema, criações em artesanato. Esses são só alguns exemplos do que pode nos trazer satisfação, seja pela sensação de desenvolvimento ou apenas pelo simples prazer da atividade. O que será gratificante para você?

 

Há muitas mulheres inspiradoras que podemos usar como referência no caminho para uma vida com mais bem-estar. Conversarmos e trocarmos experiências também é naturalmente prazeroso. Que tal puxar assunto hoje com uma mulher admirável?

 

 

Para mais informações, acesse:

- LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/clara-lira-prado-borges-439bb470/

- Facebook: https://www.facebook.com/centrovangogh/

- Instagram: https://www.instagram.com/centrovangogh

- Twitter: https://twitter.com/centrovangogh

- Blog: https://www.centrovangogh.com.br/blog

 

Para conversar com algum profissional especializado sobre o tema, seja um psiquiatra, psicólogo ou neuropsicólogo, acesse o site www.centrovangogh.com.br ou mande-nos uma mensagem no telefone (61) 99610-6688.

 

Artigo escrito pela Psicóloga Clara Lira Prado Borges

 

 

 

Please reload

Destaque

Síndrome de Down

July 1, 2018

1/10
Please reload

Recentes
Please reload

Arquivo